sábado, 12 de novembro de 2011

Valeu a pena!!!


 (Rede Globo)


Quando a produtora do Globo Repórter me ligou, a Ana Rita, nós ainda estávamos no Rio. Ela me explicou que estavam trabalhando em um episódio do programa sobre transplante e gostaria de ter o Gui como o personagem da parte que trataria de medula.

De início confesso que fiquei meio reticente, fiquei pensando se não seria uma superexposição, se não invadiriam muito a nossa privacidade, se ficaria apelativo, se o hospital e os médicos autorizariam as gravações. Enfim, muitas dúvidas e uma oportunidade de vir a público e contar a nossa dor, as nossas expectativas, e a possibilidade de que o número de cadastrados aumente.

Colocando na balança, achamos que valia a pena apresentar a todos as nossas angústias e alegrias em prol de um benefício maior, e assim, foi...

Mas confesso que me surpreendi imensamente! A equipe foi sempre muito simpática, carinhosa e sensível a causa, sem em nenhum momento siar do tom.

A Graziela se mostrou uma pessoa maravilhosa e imbuída do espírito de colaboração e percebemos que a torcida pelo Gui havia aumentado!!

Ontem, dia 11/11, dia em que completei 39 primaveras, o meu maior presente, foi sem a menor dúvida, o programa do Globo Repórter!

O programa ficou lindo e revendo tudo, só me restou chorar...foi como um flash back gigante que nos trazia um passado bem próximo que ao mesmo tempo já parece estar tão distante! Ver o Gui se recuperando a cada dia, só nos faz pensar e ter a certeza de que cada momento de dor e luta valeram e muito a pena!!

Agradeço pelo carinho e pela sensibilidade de toda a equipe do Globo Repórter que comprou a nossa causa e levou a todo o país a alegria que sentimos com cada passo de sucesso que temos atingido!!

Um grande beijo a todos,

Adriana.

8 comentários:

  1. Adriana, acomopanhei o programa e mais uma vez acho que voce tem razão em ter participado, pois assim as pessoas podem saber que medúla é um "saquinho de sangue" e não um pedaço de espinha, como algumas me perguntam quando falo sobre o assunto.
    O Gui está em minhas orações diárias, quando tambem peço pela minha Luiza.
    Um grande beijo e cada dia mais sucesso para voces!!!

    ResponderExcluir
  2. Vi todo o programa, achei tudo lindo e muito emocionante na parte de vcs. Continuamos orando pelo Gui, mas cremos e já agradecemos a Deus por toda a vitória alcançada. Espero que creiam que a mão de Deus se fez e se faz presente todo o tempo sobre a cabecinha do Gui, ungindo-o com o óleo santo da cura. E sobre vcs, pais, tb, renovando as forças e o vigor a cada dia. Parabéns pelo presentaço de aniversário, amamos vcs!

    ResponderExcluir
  3. Gui te adoro Bb, estou sempre orando pór vc deus tem planos lindos pra sua vida , planos de vida e paz,estamos aki felizes pela conquista, pela cura...por vc!!!!

    ResponderExcluir
  4. Querida Adriana,

    Me permita te chamar assim, já que lendo a história de vocês senti imediata cumplicidade. Faço parte do Instituto Abrace, uma ONG que nasceu das mães que tiveram experiências com seus filhos em UTIs. Cada uma de nós tem sua história, mas todas elas movidas por essa força que vejo em vocês, o amor incondicional. A torcida do Gui é cada vez maior, pode apostar. Não assisti ao Globo Repórter, mas ao ler agora uma matéria no G1 senti imediata vontade de te dizer que estou enviando as boas anergias aqui do extremo sul do país. Acredito que os milagres existem e tenho a minha linda Sofia ao meu lado para provar!

    um beijo grande e muita força para essa família,
    Gabriela

    www.institutoabrace.org.br

    ResponderExcluir
  5. Adriana,
    Conheci o blog pelo site da Globo.
    Eu e meu marido assistimos o programa e ficamos simplesmente emocionados. Choramos como se conhecêssemos vocês! Não temos filhos ainda, mas ver o carinho e o amor de todos pelo seu Gui nos fez ter uma noção do amor que essa criança recebe, e tenho certeza que isso vai ser crucial na recuperação dele. Pode ter certeza que, assistindo o programa, o Brasil todo se emocionou e torce pelo seu lindo filho!
    Há muito tempo eu pensava em me inscrever no cadastro de doadores de medula, mas sempre arranjava uma desculpa... agora, a próxima vez que for doar sangue, vou me inscrever, e sua história foi o que incentivou a isso!
    Estarei sempre por aqui, acompanhando... Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Bom dia!

    Eu assisti o programa... foi emocionante demais.
    A parte que o pai espera o filho dormir para expressar a emoção... sem palavras.
    Chorei de tristeza, alegria, emoção.
    Que deus abençoes todos vocês, e em especial o doador, que com uma gesto simples deu vida a um ser tão especial.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  7. Estou feliz, muito feliz e emocionada, pois acabo de ler que a medula "pegou" e deu tudo certo para o Guilherme. Que Deus continue a abençoa-los e dê muitos anos de vida a essa família. Que venham festas, travessuras e tudo o mais que o Guilherme desejar, vida nova e saudável. Amém!

    ResponderExcluir
  8. Adriana,

    Embora já conhecesse um pouco da história do "Pequeno Grande" Guilherme através do Globo Repórter, só hoje tive a oportunidade de ler na íntegra,o seu BLOG, através do GI onde você e o Luís Carlos narram o passo a passo da(s) batalha(s) enfrentadas na corrida contra o tempo, visando a um final feliz que, com certeza, será comemorado, não só pelos pais e membros da família, mas também por médicos, enfermeiras, amigos antigos e novos como leitores do Blog do casal. Posso ter uma noção do quanto tem sido difícil e, ao mesmo tempo gratificante para vocès a superação de cada etapa. Entre junho/1966 e aabril/1977, eu e minha família vivemos uma experiência parecida. À época a medicina tinha avançado muito pouco em relação a muitos tipos de enfermidade, dentre as quais a que vitimou minha única filha. Não cabe aqui narrar detalhes desse passado distante, mas nunca esquecido. Por essa razão, a luta do Guilherme e de vocês me tocou tão profundamente e me emocionou tanto. A partir de hoje, passarei a visitar o Blog frequentemente e, com certeza, essa família passará a fazer parte das minhas preces. Parabéns por terem entendido que mais importante do que o "Por que" é o "Para que". No meu caso, cheguei à seguinte conclusão. Fatos dessa natureza, dentre outros, podem nos conduzir a dois caminhos. cabendo a cada um escolher qual deles seguir. Um é descer até o fundo do poço de onde não se faz nada para sair e o outro é usar de todas as maneira possíveis para além de superar os traumas, crescer como seres humano em todos os quesitos possíveis,dentre os quais: Solidariedade, Humildade, Respeito, que resumo em exercitar a espiritualidade. Quando falo em espiritualidade, não me refiro a nenhuma religião, pois tenho repeito por todas elas e acredito que o fato de se pertencer a religião A, B ou C não significa que se tem espiritualidade, é algo ligado a princípios, sejam religiosos ou morais e legais. "DEUS" é um só, não importa que nome lhe dêem. Beijos nos corações de cada um.

    Mazé.

    ResponderExcluir